Notícias


Clique no título para ler na íntegra

Corretor é fundamental para o avanço do mercado

Durante entrevista coletiva nesta terça, dia 11, o presidente da CNseg, Márcio Coriolano disse que a expectativa é fechar 2018 com crescimento nominal de 3,1%, e arrecadação de R$ 442,1 bilhões. Ele destacou que os números mostram que o setor segurador conseguiu mostrar sua força mais uma vez apesar do cenário desafiador. “Houve reposicionamento de produtos, diversificando o mercado, como a maior penetração de seguros de vida risco, residencial e garantias judiciais. Além da média de crescimento, é preciso olhar as mudanças entre os ramos de seguros”, destacou. Ele lembrou que a falta de poder de compra da população impede um  melhor desempenho. “É preciso reconhecer que apesar dos problemas, o mercado de seguros foi muito bem”, disse. Ele destacou que os ramos elementares foram o grande destaque, com mercado de auto mostrando recuperação. Apesar de o Brasil ser a oitava economia do mundo, e o 12º colocado no ranking de seguros e 45º em arrecadação per capita em seguros, o que mostra que o país tem um grande potencial ainda de crescimento. Apenas 30% da frota de veículo nacional ter seguro, 14% das residências com proteção securitária e 24% da população coberta por plano de saúde privado. Em previdência, o potencial é ainda maior. Apenas 9% da população em idade ativa ou 13% da economicamente ativa possui planos de previdência privada. Outros nichos potenciais são de seguro para pequenas e médias empresas, de seguro que envolvam o agribusiness e planos odontológicos. O dirigente da CNseg disse aos jornalistas presentes na coletiva que a entidade já apresentou planos para ampliar os seguros inclusivos que são destinados a parcela de...

Inédito: Mercado de Seguros ganha novo produto

Mercado de seguros desenvolve primeira cobertura para danos à carga por atraso decorrente de manifestações grevistas. A iniciativa foi desenvolvida em maio deste ano logo após a greve nacional dos caminhoneiros e é iniciativa da Marsh Brasil. O lançamento da cobertura no seguro transporte é resultado de uma iniciativa pioneira da corretora que, logo após a greve nacional dos caminhoneiros, em maio deste ano, apresentou ao mercado segurador propostas e soluções alternativas para proteger as empresas de futuros prejuízos decorrentes de paralisações nas rodovias. “Somos pioneiros ao propor a solução e com um diferencial: é a primeira cobertura ofertada em larga escala para o mercado”, afirma Sergio Caron, líder da prática de transportes da Ma rsh Brasil. “Saímos na frente e o poder de solução que estamos incorporando nesta cláusula de greves é uma marca da Marsh”, complementa. A cobertura, segundo o executivo, é segmentada para empresas de grande e médio porte que movimentam seus produtos pelas rodovias do país, sendo uma alternativa para amparar uma parcela dos prejuízos de mercadorias avariadas ou perdidas por conta de eventuais greves com bloqueio nas estradas, no tocante à questão exclusivamente dos atrasos propriamente ditos. Caron reforça ainda que as indústrias mais sensíveis nessas situações são as empresas que operam com produtos perecíveis, cargas transportadas em regime de cadeia fria e de movimentação de cargas vivas. “A cobertura atende a todos os perfis de indústrias e principalmente estas citadas acima”, diz. O executivo diz que a novidade foi bem recebida pelo mercado e atrai interesse das seguradoras que são parceiras de negócios. “Para as empresas contratantes da cobertura de greves, os preços...

Cultura de litigância impede maior uso da mediação e arbitragem no seguro

Para a presidente da Comissão de Direito Securitário da OAB-SP, Debora Schalch, ambos os meios de resolução de conflitos são mais rápidos e menos onerosos que a justiça comum.   A lentidão da Justiça e os altos custos dos processos judiciais deveriam motivar a procura por meios alternativos de resolução de conflitos, como a mediação e a arbitragem. Porém, na prática, não é isso o que ocorre. Na avaliação da presidente da Comissão de Direito Securitário da OAB-SP e sócia da Schalch Sociedade de Advogados, Debora Schalch, uma das razões para a preferência pela justiça comum está na cultura de litigância dos brasileiros. “O Judiciário deveria ser a última porta a se bater, porque a conta é alta”, diz.   Segundo a advogada, às vezes, um conflito pode até ser causa ganha na justiça, mas se a sentença demorar, por exemplo, entre dez e 20 anos, o valor será outro. Na sua participação no I Seminário SegNews Arbitragem e Mediação em Seguros, promovido pela Agência SegNews, no dia 6 de dezembro, em São Paulo, Debora Schalch apresentou as principais características desses meios de resolução de conflitos e as suas vantagens e benefícios, especialmente para o seguro.   Mediação – O mediador é um terceiro imparcial sem poder decisório, que atuará, preferencialmente, em conflitos em que houver vínculo anterior entre as partes. Debora Schalch acrescenta que o objetivo é estimular as partes a chegarem a um consenso. Daí porque as principais características do mediador devem ser a neutralidade, credibilidade, independência, competência, ética, cordialidade e paciência.   Um dos princípios norteadores da mediação é a confidencialidade. “Nenhuma informação pode ser levada a...

ENS abre matrículas ao Curso para Habilitação de Corretores de Seguros 2019

A Escola Nacional de Seguros (ENS) deu início às matrículas ao Curso para Habilitação de Corretores de Seguros 2019 nesta terça-feira (11). Com data marcada para 11 de março, o curso está sendo ofertado em 59 localidades, onde os alunos aprovados receberão certificados para darem entrada no registro da categoria na Susep. As aulas ministradas serão sobre Capitalização, Vida e Previdência e Demais Ramos, assegurando formação completa aos discentes. No entanto, a Escola está ofertando apenas os dois primeiros. Com a vantagem do material didático 100% digital e a possibilidade de acesso em todas as plataformas, o aluno também é contemplado com a flexibilidade de horários. Vale destacar: Os interessados que realizarem inscrições antecipadamente terão descontos diferenciados.  Para obter mais informações sobre o valor do investimento, inscrições, carga horária e programação, acesse: sercorretor.com.br. O post ENS abre matrículas ao Curso para Habilitação de Corretores de Seguros 2019 apareceu primeiro em CQCS. Source: CQCS ENS abre matrículas ao Curso para Habilitação de Corretores de Seguros...

Cesta Natalidade é destaque do portfólio de coberturas do PASI

Criada há 10 anos para atender às primeiras necessidades básicas da mamãe e seu bebê, a Cesta Natalidade é fruto do pioneirismo do PASI e leva aos beneficiários produtos específicos e cuidadosamente selecionados. Desde 2009, mais de 19 mil famílias já receberam o benefício entregues diretamente em suas residências Em seus quase 30 anos de história, o PASI é reconhecido no mercado por oferecer tranquilidade aos empresários e amparo aos trabalhadores. E, também, por sua constante inovação. Logo após o nascimento do bebê são entregues duas cestas com 25kg de produtos alimentícios especiais para a mãe e outra com 12 itens de produtos de higiene para o bebê). A Cesta Natalidade PASI é uma das coberturas mais solicitadas pelas empresas. Segundo Alaor Silva Junior, Presidente do Clube PASI de Seguros, o benefício foi materializado a partir de um desejo antigo em oferecer, no âmbito do principal objetivo do PASI, uma cobertura que pudesse levar o amparo do seguro de vida também em momentos felizes (neste caso, um nascimento), “de forma inovadora, buscamos encantar os nossos consumidores indo nesta direção, sendo os pioneiros no mercado segurador ao criar a Cesta Natalidade”, declara. O benefício foi inicialmente concebido para atender às trabalhadoras e, graças ao sucesso da iniciativa, foi estendido de forma pioneira a todos os trabalhadores, independentemente do sexo. “Nosso maior objetivo é amparar o trabalhador em todos os instantes de sua vida. Estar presente à ocasião de um nascimento, que é um dos momentos mais felizes para uma família, nos faz ter a certeza de que estamos no caminho certo”, declara. “O que recebemos nos ajudou a passar o...

Bilionários agora fazem seguro de… uísques raros

Algumas garrafas arrematadas em leilão valem mais de US$ 1 milhão, daí a necessidade de protegê-las NOVA YORK – Agora que os preços dos uísques raros estão chegando aos seis e sete dígitos, fazer um seguro para o líquido precioso não apenas é recomendável, mas também essencial. É o que diz Ron Fiamma, diretor de coleções globais do grupo de clientes privados da AIG. A gigante dos seguros tem visto um crescimento tão grande de coleções de uísque que expandiu sua cobertura de especialidades para incluir aquelas cujos gostos incluem um Macallan de 1926. — Já são centenas, e logo serão mil os colecionadores de todos os tipos e valores — diz Fiamma sobre os clientes da AIG que incluem uísques em suas coleções com seguros. — Quando as casas de leilão realizam dois ou três leilões de uísque por ano, com garrafas de uísque vendidas por um milhão ou meio milhão de dólares, isso claramente merece atenção. Em 29 de novembro, uma garrafa de Macallan que passou seis décadas em um barril de carvalho usado anteriormente para xerez foi vendida por um preço recorde de 1,2 milhão de libras esterlinas (US$ 1,5 milhão) na Christie’s de Londres. Um uísque raro Macallan de 60 anos arrecadou 7,96 milhões de dólares de Hong Kong (US$ 1,01 milhão) na Bonhams da região chinesa em maio. Uma segunda garrafa da mesma safra foi vendida no mesmo dia e no mesmo leilão por US$ 1,1 milhão. Ambas foram vendidas por mais de duas vezes a estimativa mais alta. Mudança geracional E, embora seja digno de nota por si só, o aumento dos preços...

Seguro da Uber: saiba como funciona no app para motorista e passageiro

Motoristas e usuários estão cobertos por seguro de até R$ 100 mil; entenda o que é e como funciona Durante uma viagem pela Uber, motorista e passageiros estão protegidos por um seguro em caso de acidente. A empresa com mais de 20 milhões de usuários no Brasil fez uma parceria com a companhia Chubb Seguros Brasil S.A. para oferecer a cobertura. O seguro vale para o motorista parceiro desde a confirmação da corrida até finalizá-la e, para o passageiro, durante todo seu trajeto dentro do carro. A cobertura contra Acidentes Pessoais de Passageiros (APP) inclui o pagamento de despesas médicas hospitalares e odontológicas no valor de até R$ 15 mil. Caso a vítima tenha perda ou redução da função de um membro causando invalidez permanente total ou parcial, poderá receber até R$ 100 mil, de acordo com a avaliação da gravidade. Em caso de morte por causa do acidente, a indenização é de R$ 100 mil. Para acionar o seguro, o usuário deve entrar em contato com a Uber pelos canais de atendimento, no aplicativo — para celulares Android e iPhone (iOS) — ou telefone (0800 591 7045 ou 0800 591 1032). A linha de emergência está disponível 24 horas por dia, setes dias por semana. A partir da notificação, o caso será analisado e encaminhado à seguradora. A apólice é registrada na Superintendência de Seguros Privados (Susep), órgão federal responsável pela regulamentação e fiscalização do mercado de seguros. Os segurados podem consultar a situação cadastral e as condições contratuais, além de esclarecer dúvidas ou fazer reclamações e solicitações, no site www.susep.gov.br ou pelo atendimento ao consumidor (0800 200...

Estão abertas as inscrições para o 1º Congrecor

Estão abertas as inscrições para o 1º Congresso Regional Centro-Oeste e Minas dos Corretores de Seguros (CONGRECOR), que será realizado em Uberlândia (MG) nos dias 2 e 3 de maio de 2019. Corretores de seguros dos Estados de Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás e do Distrito Federal, realizadores do evento, já podem acessar o hotsite do congresso para fazer sua inscrição tanto no CONGRECOR quanto também no 21º Congresso Brasileiro dos Corretores de Seguros, promovido pela Fenacor na Costa do Sauípe (BA), em outubro do ano que vem. O 1º CONGRECOR será realizado no moderno complexo turístico e de negócios Center Convention. Esta primeira edição do congresso, que reúne de forma inédita o mercado do Centro-Oeste e de Minas Gerais, terá como tema central “Inovação, Oportunidades e Negócios”. A programação do 1º CONGRECOR prevê a realização de painéis sobre inovação e desafios do mercado de seguros, oportunidades regionais no segmento e apresentação de cases de sucesso. Realização de sorteios, show artístico e feira de negócios completam a programação, pensada coletivamente pelos cinco Sincor’s realizadores de modo a contemplar as expectativas de todos os participantes. “Convidamos a todos os corretores de seguros do Centro-Oeste e Minas a já providenciarem suas inscrições, já que em dezembro as condições de pagamento dos pacotes estão bastante facilitadas. Teremos, sem dúvida, dois dias de muita troca de experiência e de compartilhamento de boas ideias para colocarmos em prática em nossas corretoras. O Centro-Oeste e Minas representam muito para o mercado de seguros brasileiro e é isso que vamos mostrar no 1º CONGRECOR”, destaca Maria Filomena Branquinho, presidente do Sincor de...

Responsabilidade Civil em Condomínios

Por Adilson Neri Pereira – Mestre em direito, especializado em seguros. A vida em condomínios viabiliza atitudes compartilhadas na solução de questões do cotidiano: entrada de animais nos elevadores, rodízio de funcionários na portaria, emenda de feriados, taxa do condomínio, constituição ou utilização de fundos de reserva, modernização dos elevadores, lavagem do tapete da recepção, troca dos móveis da sala de estar, demarcação da garagem, sistemas de segurança, formação da brinquedoteca, utilização da piscina. Já não se trata da aceitação de bichos nos prédios, tema polêmico no final do século passado. Depois de provado que os cachorros têm alma, ouvem, aprendem e entendem muito bem tudo que os donos lhes confidenciam, a discussão para a classe média mudou de patamar: os animais de companhia devem obedecer à lei do silêncio; absterem-se de festas com bebidas e música alta, após 22h00; podem frequentar a área de piscina, sem entrar na água. No Auto da Compadecida, Ariano Suassuna atribui aos personagens Chicó e João Grilo a incumbência de convencer o padre local a benzer o cachorro de uma beata. Ficção que se antecipa à realidade. Condomínio é uma pequena amostra da vida política com suas qualidades e mitos. O vizinho de cima sempre faz muito barulho, a mulher anda com salto de alto de madrugada, as crianças andam de carrinho de rolimã na sala, as pessoas jogam as cadeiras no chão, praticam sexo selvagem, tamanho é o barulho que fazem. Já o vizinho de baixo reclama à-toa: sujeito sem nada pra fazer, em lugar de cuidar da sua vida, fica atento à vida dos outros, ouve barulho onde não existe. –...

Capemisa promove mudanças em produto para PMEs

Cotador de seguros de vida para pequenas e médias empresas foi ajustado para a melhora na formalização das propostas e conclusão das apólices O cotador de seguros de vida da Capemisa Seguradora para pequenas e médias empresas foi ajustado para a melhora na formalização das propostas e conclusão das apólices. Lançado em abril, ele passou a ser uma das principais ferramentas de otimização da rotina de corretores parceiros, que puderam avaliar o funcionamento e contribuir com sugestões de melhorias. O produto também foi avaliado e traz novidades com a ampliação do capital segurado para as coberturas de Doenças Graves e Diária de Incapacidade Temporária. No que diz respeito à parte tecnológica, o sistema ficou mais intuitivo e fácil de usar. Ganhou pop ups que alertam sobre regras do produto, como adesão compulsória, limites de idade e necessidade de atualização do endereço do segurado, que pode ser preenchido manualmente ou importado de abas anteriores do próprio sistema. “As considerações de corretores sobre o novo PME foram levadas em conta, o que mostra como a empresa valoriza o relacionamento com esses profissionais e está sempre atenta às demandas do mercado. A partir das avaliações, promovemos melhorias para o produto e o cotador de forma a atender às expectativas do cliente e às necessidades do corretor”, afirma o diretor Comercial, Fabio Lessa. O cotador também preenche automaticamente valores mínimos e máximos para cada cobertura, dependendo da escolha do usuário. Foram incluídas ainda caixas de texto, mensagens de alerta e funcionalidades que demonstram as especificidades de cada cobertura. Para o caso de pendências, o corretor será alertado por e-mail, após validação das propostas....

MAPFRE Investimentos: Perspectivas da inflação em 2019

Após queda, preços de combustível e energia devem voltar a subir no próximo ano A primeira semana de dezembro terminou com uma boa notícia para o consumidor: a inflação acumulada em novembro é a menor para o período desde 1994. Mas qual a expectativa para este dado macroeconômico ao longo dos próximos meses? Esta tendência deve ser mantida ou o ano que está por vir pode nos surpreender negativamente? Se olharmos para o desempenho de alguns itens, podemos entender os determinantes deste cenário atípico, a começar pelo preço dos combustíveis, um dos mais sentidos no bolso do brasileiro. O excesso da oferta de petróleo, que derrubou o preço da gasolina, finalmente chegou até o consumidor final. Somado a este fenômeno, a mudança da bandeira tarifária de energia elétrica de vermelha para amarela intensificou a deflação de novembro. Além disto, o crescimento modesto da economia brasileira no passado recente dificultou o repasse da inflação acumulada ao longo da cadeia produtiva para o consumidor final, onerando o produtor e o varejista, que se viram obrigados a diminuir as margens de lucros para se manter no mercado. Esta combinação de fatores pode se repetir no curtíssimo prazo, embora com menos intensidade, mas deve ser revertida no início de 2019. Os países produtores de petróleo sinalizam para a elevação dos preços. Quanto à tarifa de energia elétrica, o começo do próximo ano deve ser de bandeira verde, o menor patamar tarifário, com expectativa de reajuste positivo durante o primeiro trimestre. No que concerne aos produtores e varejistas em geral, o aperto ao longo do ano deixa pouca margem para manobras. Caso a inflação...

Quadrilha é presa no RS por aplicar novo golpe de seguro

Uma operação articulada pela polícia civil de Mato Grosso do Sul, foi a responsável pela prisão, em Santo  ngelo, RS, de uma quadrilha especializada em um novo golpe que fraudava o seguro de maquinários agrícolas, que operava em todo o país. Na última terça-feira, 11, Policiais da Delegacia Especializada de Combate ao Crime Organizado, Deco, em parceria com  a Delegacia Regional de Santo ngelo, cumpriram mandados de busca e prisão preventiva, expedidos pelo Poder Judiciário da comarca de Sonora, MS. A operação iniciou após uma equipe da Deco tomar conhecimento, em março, de um caso em que um suspeito cobrava o reembolso de uma colheitadeira que pegou fogo, através de uma apólice de seguro. O maquinário, no entanto, era falso e teria até mesmo sido trocado por outra máquina para que pudesse ser incinerada propositalmente, sem grandes prejuízos. Durante a investigação, apelidada como Nero, os policiais confirmaram que a quadrilha usava a mesma artimanha para fazer vítimas em todo Brasil. Boletins de ocorrências  eram registrados por diversas delegacias no país, informando furtos ou avarias, com a finalidade de conseguir o ressarcimento através do seguro. De acordo com a delegada titular, Ana Claudia Medina, os indiciados aplicavam o golpe há mais cinco anos e o prejuízo calculado ultrapassa milhões de reais. Os três presos serão levados para MS, onde serão interrogados pela justiça local.   O post Quadrilha é presa no RS por aplicar novo golpe de seguro apareceu primeiro em CQCS. Source: CQCS Quadrilha é presa no RS por aplicar novo golpe de...

Corretor que buscar cobertura para cliente no mercado internacional em desacordo com a legislação está sujeito a penalidade

Corretores e segurados que contratam seguros no exterior em desacordo com a legislação em vigor estão sujeitos às penalidades previstas em regulamentação específica. Segundo a Susep, a punição poderá ocorrer mesmo para os casos onde já tenha ocorrido o término da vigência do contrato. Além disso, o corretor que precisar buscar cobertura para o seu cliente no mercado internacional, seguindo os critérios estabelecidos na legislação, deve ficar atento, pois, caso surja um problema, não será competência da Susep intervir em eventuais litígios. A Susep explica ainda que não é necessária a sua autorização prévia para a contratação de seguro no exterior, desde que observada a legislação vigente. Entretanto, a contratação de seguro para cobertura de riscos no exterior facultada às pessoas jurídicas deverá ser informada em até 60 dias contados do início de vigência do risco. A documentação referente à contratação inicial ou renovação de seguro no exterior deverá ser mantida à disposição da Susep pelo segurado e pelo corretor pelo prazo de cinco anos após o término da vigência, sem prejuízo de prazos diferentes exigidos por outros órgãos de controle. A lista dos seguros que podem ser contratados no exterior e daqueles que devem ser contratados exclusivamente no Brasil é estabelecida nos artigos 19 e 20 da Lei Complementar 126/200. O artigo 19 determina que serão exclusivamente celebrados no País todos os seguros obrigatórios e os não obrigatórios contratados por pessoas naturais residentes no País ou por pessoas jurídicas domiciliadas no território nacional, independentemente da forma jurídica, para garantia de riscos no País. Já o artigo 20 estabelece que a contratação de seguros no exterior por pessoas naturais...