O desejo de avançar

Após um ano de desafios chegamos ao final de 2017 com a sensação de dever cumprido. Foram muitas iniciativas, proposições, palestras, debates em busca de soluções e uma ação vigilante e proativa na defesa dos interesses dos corretores. É o caso das nossas pontuais intervenções contra a “proteção veicular”.

O nosso protesto solitário em 2012 foi veiculado pelo telejornal Bom Dia Brasil e reproduzido recentemente no painel apresentado pela Fenacor na audiência pública sobre a PL 3139, em Brasília. Hoje, ao nosso desagrado juntaram-se os demais players do mercado.

Há muito a ser conquistado e o nosso foco está voltado para os temas que possam nos conduzir a melhorias, que agreguem valor e nos proporcionem avanços através dos caminhos do desenvolvimento profissional. Se o setor vem experimentando uma evolução fantástica nas últimas duas décadas, mesmo na recessão econômica, muito se deve ao árduo e experiente trabalho dos corretores de seguros.

Somos os olhos e ouvidos do consumidor, cada vez mais empoderado. O consumidor ainda valoriza o suporte de um especialista. A inclusão digital da nossa categoria está em curso mas a categoria utiliza pouco as ferramentas digitais – apenas 54% lançam mão do Facebook, por exemplo. Este dado revela quantas oportunidades ainda temos para realizar novos e bons negócios.

É com otimismo e determinação que vamos dar início a 2018. Este será um ano decisivo para a economia e a política brasileira. O voto popular vai escrever um novo capítulo da nossa democracia. Da mesma forma que os corretores de seguros do estado do Rio de Janeiro terão oportunidade de definir, através do voto, os destinos dos seus órgãos de representação nas eleições para diretoria do CCS-RJ e do Sincor-RJ. Portanto, mãos à obra, porque o jogo está apenas começando.

Agradeço a minha diretoria, meus irmãos e sócios na corretora, pela solidariedade. Desejo a todos os associados e parceiros um Feliz Natal e um Ano Novo de paz e muitas realizações.

Jayme Torres
Presidente do CCS-RJ